Skip to content
23/10/2016 / Paulo Wainberg

Resumindo

Deve ser assim na maioria dos países, mas no Brasil quando a imprensa noticia um desastre ou tragédia no exterior, sua primeira preocupação é saber se há brasileiros entre  as vítimas.

Acho que há um fundamento psíquico-paranoico na informação.

Ao sabermos que não há brasileiros entre as vítimas, o primeiro pensamento que nos ocorre é: Ainda bem.

Por que? Porque não envolve ninguém que conheçamos, nenhum amigo, parente, simplesmente ninguém.

E podemos tranquilamente pensar em outra coisa.

E, se houver brasileiros entre as vítimas, vamos logo fazendo uma coleta mental de dados para lembrar quem dos nossos poderia estar lá trucidade, estilhaçado, esmigalhado, esquartejado, afogado ou desaparecido no terremoto, tzuname, choque de trens, ataque aéreo, balsa naufragada de imigrantes ou num rotineiro ataque terrorista.

Tudo para podermos, simplesmente, lamentar frugalmente o ocorrido e pensarmos noutra coisa qualquer.

Resumindo, queremos nos livrar de tudo aquilo que nos atinja pessoalmente, em especial o sofrimento.

 

 

One Comment

Deixe um Comentário
  1. Alda M S Santos / Out 23 2016 10:16

    Inerente ao ser humano. Especialmente àqueles hiper atarefados e que correm contra o tempo, ou seja, todos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: