Skip to content
02/01/2016 / Paulo Wainberg

A anedota e a inveja (Paródia)

Se você disser que eu só conto anedota, amor

Saiba que isto revela sua enorme falta de humor.

Porque quando eu escrevo – e isto não é mistério

Mesmo brincando eu sempre falo sério.

 

Se você insiste em classificar meu comportamento literário

Apenas como um vasto e inútil anedotário

Só posso lhe dizer – não sem dor – que seu juízo não nos aproxima

E que você, amor, está por baixo e eu por cima.
Se você, porém, não quiser se convencer

E insistir com sua bazófia mal- sinada

Saiba que um pouco de humildade pode ser

A porta de passagem e de entrada

Para o mundo mais profundo da imaginação.

Não?

 

Fotografei você com o meu celular.

Revelou-se a sua inveja secular.

Mas isto não mudou minha disposição, amor

De usar como eu quiser as palavras ao meu dispor.

One Comment

Deixe um Comentário
  1. marcia lailin / Jan 2 2016 13:58

    muito bem

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: