Skip to content
28/04/2015 / Paulo Wainberg

Deus e o Diabo e um pouquinho de Einstein

Entendiado e um pouco curioso, Deus resolveu eliminar do Universo o movimento, para ver o que acontecia.

A primeira coisa que fez foi revogar as Leis da Gravidade e da Inércia. Sem elas os corpos que se moviam atraídos pela gravidade de outros pararam e de forma instantânea.

O universo transformou-se numa infinita tela que Deus, com sua cultura superior e sensibilidade de artista, observou atentamente, inclusive aqui na Terra onde tudo o que se movia estava absolutamente parado, pessoas, animais, aviões no ar, não havia vento, brisa, nada, absolutamente nenhum movimento.

“Einstein estava errado”, pensou Deus. “Sem movimento, desaparecem conceitos como velocidade, distância, espaço e tempo. Logo, nem tudo é relativo pois o Movimento é absoluto.”

“É claro, como não pensei nisto antes?”, seguiu Deus em seu supremo raciocínio. “A Teoria da Relatividade baseia-se na velocidade da luz, que para Einstein era absoluta. Mas não percebeu que só é possível calcular velocidades tendo como pressuposto o movimento. É por isto, então, que a partícula de Bóson não causou o Big Bang, não, não, o Big Bang se deu no segundo exato em que Eu criei o Movimento.”

Resolveu trocar uma ideia e chamou seu velho confrade para dois dedos de prosa, e o Diabo materializou-se a sua frente:

– Fala, Chefe.

– Você viu o que eu fiz? – E apontou para o universo imóvel diante deles.

– Grande sacada. O senhor sempre teve o desejo de parar tudo, que eu sei.

– O que você acha mais bonito, assim como está ou como era antes, tudo em movimento, o Universo violento se explodindo sem cessar, destruindo tudo e todos, inclusive os seres humanos, minha criação mais original?

– Quer uma resposta sincera ou uma que lhe agrade, Chefe?

– Sincera, meu bom Diabo, sincera, estou repleto de agrados de Mim Mesmo.

– Ok, assim como está ficou mais bonito, mas antes era mais interessante.

– Você acha?

– Tenho certeza! Havia mais surpresas, ineditismos, imponderabilidades, no Inferno temos nossa bolsa de aposta, qual estrela vai explodir primeiro, qual cometa atingirá antes determinado planeta, sem falar na Terra, quem vai matar, quem vai morrer, estatísticas, tudo. E o bom é que eu sempre ganhei.

– Neste caso – disse Deus – vou deixar como estava antes.

Imediatamente as leis antes revogadas entraram novamente em vigor e o Universo continuou como se não tivesse sido interrompido.

Eu, que soube de tudo porque o meu anjo da guarda, um grande fofoqueiro, me contou. Se era verdade ou não, eu não sei, mas a decisão divina para mim foi boa, o viagra estava fazendo efeito e a mulher era lindíssima.

Continuei, como se nada tivesse acontecido.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: