Skip to content
07/04/2015 / Paulo Wainberg

Cansei

Cansei das esperas e das esperanças vãs.

Cansei das salas de espera, das cadeiras e dos divãs.

Cansei dos anseios da fama.

Cansei dos devaneios na cama.

Cansei do apito do trem que não escuto.

Cansei das causas justas pelas quais não luto.

Cansei dos arremedos ontológicos.

Cansei dos medos oncológicos.

Cansei dos jogos de fliperama.

Cansei de garotas de programa.

Cansei de mitos antológicos.

Cansei de ritos escatológicos.

Cansei de arquivos.

Cansei de livros.

Cansei de cansar.

Cansei de esperar.

One Comment

Deixe um Comentário
  1. Jahadi Leal Porto / Dez 2 2015 12:07

    O que não nos cansa é a sua delicada inteligência e seu poema sempre tão atraente.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: