Skip to content
29/03/2015 / Paulo Wainberg

Homossexualismo e família

Por que será que o homossexualismo ofende tanto a família cristã?

Ou a família muçulmana? Ou a família judaica, ou a família qualquer, com ou sem religião?

Acho que ‘preservar a família da homossexualidade’ é uma falácia inventada por pessoas que morrem de medo de ser gays e se garantem botando a família no meio para que não pensem que são apenas eles.

E tem a pergunta, já um clássico no cânone das perguntas, feita aos que não se opõem ao homossexualismo: – Você gostaria que um filho seu fosse gay?

Se me perguntarem, e já me perguntaram, minha resposta seria óbvia: Não. Eu não gostaria. E esta resposta é produto, sim, de um preconceito, mas não apenas dele.

Se eu tivesse um filho gay, eu gostaria que ele fosse feliz e pudesse viver em paz, inserido na sociedade e sem sofrer discriminação de qualquer espécie.

Mas como é impossível que isto aconteça, então eu não gostaria de ter um filho gay, para que ele não sofresse esse grave e assustador problema.

Problema que não existiria se não existissem homofóbicos que são justamente aqueles que confundem a natureza do prazer sexual com ‘família’, ‘religião’ e ‘tradição’.

O que pensam os homofóbicos de práticas homossexuais realizadas e muito praticadas entre homens e mulheres? Penetrações anais, sexo oral, com ou sem instrumentos?

Também se opõem ou acham ‘normal’ apenas porque os praticantes são homem e mulher?

Qual a diferença, se for homem com homem e mulher com mulher?

No fundo, no fundo, tudo se resume ao tipo de parceria que excita o indivíduo e apenas isto.

Entretanto quem acredita que o ato sexual se resume a procriar e basta, é contra a vida, é contra gostar de sorvete, é contra apreciar manga gelada e, provavelmente é a favor de rabanete sem sal.

Se os homofóbicos refletissem (coisa impossível de pedir pela incapacidade gerada pelo fanatismo ou pelo desejo interior), veriam que a natureza humana é propícia ao prazer, busca o prazer, vive pelo prazer, no sentido estrito e no sentido amplo, pois o que não dá prazer na vida não merece ser vivido.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: