Skip to content
18/12/2013 / Paulo Wainberg

Escurinho do cinema ou Um ódio saudável

Para sentir um ódio saudável, vá ao cinema e sente na poltrona a frente do sujeito com um saco de balas. Metade do filme você curtirá o barulhinho que ele faz para tirar uma bala de dentro do saco.

Você pode olhar para trás que ele não vai parar. Você pode fazer shhhh que ele não vai parar. Você pode se jogar contra o encosto da própria cadeira que ele não vai parar. Você pode apertar os dois ouvidos, em desespero, que ele não vai parar.

Ele só vai parar quando as balas acabarem (metade do filme) e você terá alguns minutos de paz, podendo dedicar-se a exclusivíssima razão de estar ali: Ver o filme.

Mas não se empolgue. Ele vai continuar, agora brincando de enrolar e desenrolar o papelzinho do saco de balas entre os dedos.

Quando o filme acabar e as luzes acenderem, olhe para ele e dê graças a Deus por ser uma pessoa civilizada: Olha só o tamanho do sujeito!

2 comentários

Deixe um Comentário
  1. Rosa-Lea Gleizer / Dez 18 2013 19:05

    isso no meu portugues de uma carioca tem um nome
    e Cara de Pau!!!!!!!!!!!!!

    Gostar

  2. Rosa-Lea Gleizer / Dez 18 2013 19:06

    isso no meu entender chama=se ser Cara de Pau…..!!!!!!!!!!!!!!!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: