Skip to content
19/11/2013 / Paulo Wainberg

Ideia para um filme de terror

Época: Futuro próximo mais ou menos distante.

O planeta está habitado por zumbis.

O filme começa com um casal de zumbis sentado à beira mar assistindo o nascer do sol, de mãos dadas.

Reina a paz absoluta na Terra, não existem países, religiões, guerras, trânsito, automóveis, edifícios, mercado financeiro, princípios econômicos, políticos, mercado financeiro, liberalismo, comunismo, socialismo e consumismo, tribunais e, sobretudo, imprensa.

Zumbis são mortos vivos, destituídos de ambição, sonhos e qualquer outro sentimento. Sua única preocupação é a alimentação, mas como não existe carne humana para alimentá-los e eles não se comem entre si, resolveram o problema conscientizando-se que mortos não se alimentam e mortos vivos menos ainda.

A câmera abre e mostra o cenário geral, zumbis caminhando de um lado para o outro, aleatoriamente pois não possuem objetivos, compromissos e obrigações, mas gostam de caminhar.

O casal na beira da praia, Zeno e Zena, estão ali apenas porque, por coincidência e Zeno segura a mão de Zena sem nenhum compromisso, apenas para ter um apoio porque, como sabemos, zumbis não namoram, não amam, não odeiam e, por conseguinte, não traem.

E, na condição de mortos vivos, não morrem, portanto não têm medo.

(Atenção responsáveis pela produção: Mostrar o planeta com florestas e desertos, milhares de zumbis errantes. Atenção produção musical, compor uma música inédita, ao mesmo tempo idílica e aterrorizante, indicando que vem coisa pela frente).

(Atenção roteiristas, a cena inicial deve durar, no mínimo quinze e no máximo vinte e cinco minutos).

Corta para um cenário idílico, lagoa rodeada de árvores e flores, sem poluição, claro e cristalino.

Ali, um zumbi entra na água sem qualquer razão. Afunda e segue caminhando, seus pés e seus movimentos desconexos, a bocarra entreaberta mostrando dentes corroídos e sujos, os olhos alucinados e dedos com longas unhas sujas.

Ele emerge do outro lado da lagoa e uma estranha transformação ocorre. O zumbi entra em surto (mostrar o cara se contorcendo, berrando, arrancando pedaços de si mesmo, espumando) e, quando sai dele, está transformado num ser humano, normal como há décadas não aparecia.

Pelo planeta inteiro, o vírus reverso contamina e a população de zumbis.

Ressaltar com todos os efeitos especiais possíveis, que cada zumbi transformado em humano, é movido por intensa raiva contra a população zumbi e parte para a destruição, matando com especial crueldade todo zumbi que lhe aparece pela frente.

A população zumbi, inepta para a batalha, é dizimada pouco a pouco. Sua única defesa é morder os humanos e comê-los, esperando que com a simples mordida transformará as pessoas novamente em zumbis.

Conseguem poucos resultados, seus movimento lentos e desconexos e sua falta de velocidade fazem com que os zumbis, em pouco tempo sejam dizimados.

A população humana está novamente no comando.

 

ALGUMAS décadas depois:

A Terra está totalmente mudada. Guerras por territórios eclodem por toda a parte, o comércio torna-se a essência e a sobrevivência da economia, políticos aparecem com propostas de melhorias.

Os humanos descobre túneis subterrâneos onde, anteriormente, existiam cidades e automóveis. Tratam de resgatá-las, automóveis começam a circular, relações diplomáticas entre países se formam, cria-se um mercado financeiro para estabelecer as normas da economia e, em poucos anos é criada uma associação mediador para os conflitos entre os países.

A discriminação racial torna-se fator importante, bastante explorado pela imprensa, a primeira ação organizada após o retorno humano.

Não tarda e as ações terroristas ocupam as manchetes e cidadãos indefesos são trucidados pelas bombas.

Dezenas de organizações religiosas cooptam acólitos para seus cultos e as guerras religiosas tornam-se rotina na nova civilização que domina a Terra.

(Atenção roteiristas e produção: A sequencia deve utilizar o maior número de efeitos especiais possível, conflitos generalizados e individuais e precisamos de um herói e uma heroína, ela trabalhando para um nova Cruz Vermelha e ele, emerso da trucidação dos zumbis onde foi expoente, agora luta com todas armas possíveis, inclusive as encontradas nos subterrâneos, em defesa de seu país).

Estão os dois, herói e heroína sentados no mesmo banco em que, há muitos tempo, Zeno e Zena sentaram para assistir o amanhecer.

Agora os dois assistem o anoitecer quando são atacados por um famélico zumbi que come um pedaço do pescoço da heroína que, em trinta segundos, transforma-se em zumbi.

Os grandes laboratórios e centros médicos não conseguem identificar o vírus que transforma humanos em zumbis e a guerra pela sobrevivência eclode.

O herói é atacado pela heroína e, com uma estaca, atinge seu coração, matando a recente morta viva.

Sua missão agora é salvar o planeta da praga dos zumbis.

(Atenção roteiristas, deixar em aberta a questão, sugerindo que novos filmes virão em franquia).

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: