Skip to content
31/10/2013 / Paulo Wainberg

Folíficos

Folículo, que bela palavra! Presta-se a tantas situações do dia a dia que nem sei o que pensar:

Haroldo:

– Clarinha, meu folículo está vazando.

Clarinha:

– Deve ser a configuração. Desliga e liga de novo.

Folículo poderia ser uma lenda grega: Folículo, jovem príncipe de Tebas, filho do Rei Castrado, conquistador de Creta e da Índia ao mesmo tempo, amado e adorado pelo povo por suas virtudes, sua extraordinária pieguice e galanteador supimpa, chamou a atenção de Hera, a rainha dos deuses, casado com Zeus, o prófugo.

Apaixonada pelo efebo, apareceu-lhe certa noite com o rosto de Manceba, madrasta por quem Folículo tinha o maior tesão, e com ele amancebou.

No dia seguinte, sofrendo de insuportável culpa por ter traído o próprio pai, Folículo furou os olhos, cortou os pulso e enfiou uma faca no coração, morrendo em cerca de duas horas.

Hera, por sua vez satisfeita com a noite de paixão, tomava um cafezinho com Zeus, já de olho numa camponesa que andava nua pelo seu país.

Da tragédia originou-se a lenda que até hoje é citada em alfarrábios antigos que ninguém lê: Com Folículo não se brinca.

Sim, folículo, que  bela palavra.

Para os argentinos, folículo significa encher o ânus de folhas para presentear o proctologista.

A ciência também é pródiga em utilizar folículos: Folículo de Boson, Folículo de Berwet, Folículo de Pafúncio, inclusive Einstein, que era meio irritadiço, mal terminava de compor a teoria da relatividade quando percebeu num canto em sua mesa, um objeto estranho. Imediatamente e aos gritos chamou a empregada e disse:

– Pelo amor de Deus, tira este folículo daqui!

Folículo serve para quase tudo, menos como título de uma peça de vanguarda, porque o espectador não ia entender as sutilezas da dramaturgia do autor.

– Queimem os folículos! – Foi mudo usado na caça às bruxas.

Na língua vulgar há quem use a palavra de forma errada, por exemplo, fulículo. Isto é muito comum e corresponde à evolução natural da língua, como qualquer sabe. É assim que funciona a gramática histórica.

Você pode dizer, sem medo de ofender alguém, que está como uma coceeira nos seus folículos,  que precisa enviar um folículo para sua amada, que quem sai no folículo é para folicular, que todos temos funículos e temos que aprender a lidar com eles, que seu melhor amigo lhe deu um folículos de aniversário e, também, que não aguenta mais os folículos de sua mulher, de seu marido e vai pedir o divórcio.

Acho que fui claro o suficiente e, se não fui, você pode folicular-se.

Da minha parte, vou recolher meus folículos cerebrais porque eles estão à beira do colapso. Ou do folículos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: