Skip to content
25/06/2013 / Paulo Wainberg

Vida dura

Ao deparar-se, em plena avenida, com cinco mascarados com capuz na cabeça, o Poeta não se apavorou, invocou a lira e soltou o verso:

– Depositem sua fúria na mentira espúria e deixem passar em paz este que se retira e se afasta e arrasta, sobre os ombros e aos tombos, sua eterna lamúria.

– Quebrem vidraças, portais e carros, mas não se atrevam a tocar na Poesia que ilude desgraças mortais, com soluços e catarros, meu canto e minha prosa, meus poemas sobre a rosa e a lua cheia, esta sim o meu encanto.

Mas não adiantou, o Poeta apanhou.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: