Skip to content
28/03/2013 / Paulo Wainberg

Os seios da incongruência

Bom dia curioso em saber por que, se ele está ensimesmado eu não posso estar emimesmado simplesmente porque ninguém inventou esta palavra antes. Pois estou emimesmado, isto é, estou mesmo em mim, como ele está em si que, para uma nota musical soa bem em bemol ou sustenido. Emimesmado, penso que as glórias de outrora são as conquistas do porvir, como se eu fosse um hino ufanístico de alguma coisa indefinida, improvável e inexistente. O que posso extrair do seio desta incongruência? Como seria os seios de uma incongruência, certamente não redondos, nem grandes, nem pequenos, nem teriam mamilos, resolvo então que os seios da incongruência são incongruentes por natureza e não devem despertar libidos proporcionais e tudo isto porque o desejo da transgredir anda meio sem objeto, transgredir com o que? Para que? Com quem? Falai ou calai-vos. E para sempre.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: