Skip to content
26/03/2013 / Paulo Wainberg

A cidade que eu amo

Há uma intransponível diferença entre a cidade que eu habito e a cidade que eu amo.

A cidade que eu habito tornou-me viciado em suas mazelas, problemas e tragédias. É nela que eu devo trabalhar, ser responsável pelos meus atos, progredir na vida, formar família, estabelecer grupos de amigos, repetir todos os dias as mesmas ações, inclusive quando são outras.

A cidade que eu habito é para morar e não para amar, no máximo gostar.

A cidade que eu amo é qualquer uma onde eu esteja passeando, descobrindo, curtindo e me divertindo, hoje, amanhã e enquanto durar o passeio.

Concluo sem remorsos que eu gosto mesmo é de passear.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: