Saltar para o conteúdo
26/11/2012 / Paulo Wainberg

Do diário secreto de Lot

Fui de Sodoma e defendi o sagrado direito do povo de Gomorra, de praticar a sodomia.

Se Jeováh não tivesse destruído minha pátria, eu não teria espalhado pelo mundo civilizado os prazeres da minha carne, cuja essência nada mais é do que a libido.

O mundo seria não pecaminoso e eu permaneceria como mais um injusto na minha pátria amada de Sodoma, mesmo que, justo ou injusto, minha pátria continuasse existindo.

Gomorra, coitada, jamais entendeu por que foi dizimada, ela que só copiava Sodoma, naquilo que ela tinha de melhor, a diversão, a alegria e o sexo.

Mesmo tratado como um justo e poupado por Jeováh, não abandonei meus hábitos e, depois de um fenomenal porre, fecundei minhas duas filhas, para dar continuidade à perversão e ao desejo.

Graças a mim, Sodoma é imortal.

One Comment

Deixe um Comentário
  1. melinamenina / Jan 25 2013 21:21

    Eu estava procurando novos blogs a ler, principalmente os diários, quando vi que era homem já quis ler mais, as mulheres que achei tendem a permanecer no gênero fricote que me irrita, talvez porque eu também o sou e nem percebo (Risos) e depois com o texto conquistou minha atenção. Já sigo. Hugs

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: