Saltar para o conteúdo
21/11/2012 / Paulo Wainberg

Doador

Meu coração não vou doar, porque ele está cansado, sofrido e já amou tudo o que poderia amar.

Meus rins não vou doar, porque eles estão desatualizados, obliterados e enjoados de tanto filtrar.

Meu fígado não vou doar, porque ele está ocupado demais em destilar e não vai ter força para acobertar  bilis mais jovens.

Meus pulmões não vou doar, estão enfumaçados demais.

Meus genitais não vou doar, velhos cansados de guerra.

Meu cérebro não vou doar, é complicado demais, até para mim mesmo e não desejo a ninguém os pensamentos que ele produz.

Minha língua não vou doar, de tão amarga.

Restam, para doar, os meus olhos, estes sim, que tanta beleza viram e souberam apreciar.

One Comment

Deixe um Comentário
  1. claudia pechansky / Nov 21 2012 15:59

    Lindo!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: