Saltar para o conteúdo
20/11/2012 / Paulo Wainberg

Reino da dor

No Reino da Dor é onde se aprende a gemer. Porque nele não há remédio, a dor dói como uma afronta, uma provocação a dizer que no seu reino quem manda é ela e a você, cabe sofrer.

É no Reino da Dor que o voluntarioso se entrega, o inventivo se apaga e o maldoso entende com quantos paus se faz uma canoa.

No Reino da Dor se apela para tudo e qualquer coisa, mesmo no que não se acredita, e seus habitantes querem, a qualquer custo, mudar para reinos melhores, com os reinos da depressão, da tristeza ou qualquer outro, porque qualquer é outro é melhor do que o Reino da Dor.

No Reino da Dor a dor é constante e progressiva, aumenta e cresce  na mesma medida em que o humor piora, piora, até se transformar em mau.

Não ha beleza no Reino da Dor, nem sensibilidade para apreciá-la, porque toda a sensibilidade é refém da dor ardente, que maltrata o amante, o feliz e o crente.

Não se iluda, meu bem, do Reino da Dor só se sai sem ela ou morto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: