Saltar para o conteúdo
22/09/2012 / Paulo Wainberg

Cristina

Quando Cristina saiu de casa, a casa veio abaixo.

Mamãe desesperada, papai irado e Junior, o namorado, com medo de levar laço, foi rezar cabisbaixo, sozinho ao pé da cama.

Ninguém entendia Cristina, jovem de boas prendas, índole bem formada, a quem nunca nada faltara. Ir meter-se assim no mundo, só com a coragem e a cara, por causa de um vagabundo que não tinha onde morrer.

Porém Cristina sabia o que era bom para ela. Entre ficar aprumada, reta na mesa e donzela, preferiu ser imprevista, agitar seu remanso, pois ele que a devorara, sabia quem ela era, e a tomara por mulher.

Foi Cristina levada, pelo cheiro de seu homem. Lá em casa refizeram a vidinha cotidiana, papai trabalhando na rua, mamãe chorando na cama, almoço na hora certa e missa no fim de semana.

Junior, o namorado, coitado, quem se importa com ele?

One Comment

Deixe um Comentário
  1. Aloísio Svaiter / Set 22 2012 17:56

    Muito boa, Paulo
    Aloísio

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: