Saltar para o conteúdo
19/09/2012 / Paulo Wainberg

Parecer

Nem tudo é o que parece é nem é o que não parece. O que parece ser não é, e também não é o que não parecer ser. Quando o que parece ser, é, é porque parecia não ser e quando o que parece, não é, é porque parecia ser.

Quando o que parece não é o que parece é porque parece ser outra coisa que não é o que parece ser o que é.

Parecer ser é melhor do que parecer não ser?

Ser ou não ser parece ser a pergunta equivocada de Hamlet, a correta deveria ser parecer ou não parecer. Parece que isto é verdade, portanto não é.

Por trás de cada aparência aparece um não ser e acima do que aparece, mil coisas parecem ser.

Sou, logo pareço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: