Saltar para o conteúdo
01/06/2012 / Paulo Wainberg

Clamor do sexo

Clamor do sexo é quando a perna toca na coxa e os rostos se aproximam. Clamor do sexo é quando mãos se tocam, se soltam e voltam a se tocar. Clamor do sexo é quando dedos produzem reações hidráulicas de elvação e lubrificação. Clamor do sexo é quando línguas esgrimam, tentando dominar a boca alheia. Clamor do sexo é quando mãos incompetentes, devido ao nervosismo, tiram roupas. Clamor do sexo é quando, no afã, botões são arrancados, panos se rasgam e, ainda de leve, toca-se a pele. Clamor do sexo é quando ser sugado confunde-se com invadir. Clamor do sexo é quando brota o suor, em plena refrega. Clamor do sexo é quando se grita, se geme, se suspira ou se silencia, mas o tremor geral é inevitável. Clamor do sexo é quando o peito e os seios se esmagam até doer. Clamor do sexo é um generoso silêncio arfante, até a respiração respirar. Se depois, as mãos se tocarem outra vez e o abraço, braço no braço, cabeça no ombro e sorriso nos lábios, acontecer, aí o clamor do sexo silencia e dá lugar ao clamor do amor.

One Comment

Deixe um Comentário
  1. júlio alves / Abr 9 2014 15:32

    como é bom ler para ter mais noção da escrita feita de forma elegante. abraços. Júlio Alves

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: