Skip to content
25/03/2011 / Lu Thomé

Poemeto cínico

Oi amor,

Você me deixou porque não baixo a tampa da privada.

Mas não percebeu que para não deixar você zangada

nem com cara de enfado,

Há dias venho fazendo xixi sentado.


Oi amor,

Você me deixou porque não apago a luz do quarto

Mas nunca entendeu que tenho medo de infarto

Nem que para ver tua formosura

Não posso ficar no escuro.


Oi amor,

Você me deixou porque não pago a conta em dia

Mas nunca entendeu que a grana anda arredia

Nem que para ver você brilhar

Eu me mato de tanto trabalhar.


Oi amor,

Você me deixou porque não gosto de ir ao shopping

Mas nunca entendeu que eu sou um laptoping

Nem que para ver você feliz

Faço mil coisas que nunca quis.


Oi amor,

Você me deixou porque não dou mais no couro

Mas nunca entendeu que mesmo não sendo louro

A vida me consagra

Com ou sem Viagra.


Oi amor,

Você é muitíssimo chata,

Mulher assim tão chata

Ninguém jamais viu

Nunca mais quero ver tua lata.

Quer saber de uma coisa?

Vai pra puta que pariu.

Advertisements

One Comment

Deixe um Comentário
  1. Luiz Kowalczuk / Jun 6 2013 4:12

    Não te falei, Paulão? estais ficando chulo…!!!
    Abração

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: