Skip to content
30/08/2017 / Paulo Wainberg

Silogismo introspectivo

Eu só me sinto bem quando estou bêbado.
Eu nunca estou bêbado.
Logo, eu nunca me sinto bem.

Anúncios
24/08/2017 / Paulo Wainberg

O que serei

O que serei? Uma bolha no tempo? Uma rolha na garrafa? Uma folha no jardim? Perguntas, perguntas que não tem fim, respostas que fogem de mim.
Mas agora já sei: Uma bolha não sou, talvez uma rolha. Uma rolha não sou, talvez uma folha. Uma folha não sou, talvez uma escolha que não passeia pelo tempo, que não tampa uma garrafa, que não conhece um jardim.
E, assim, o que serei? Provavelmente um sem reino Rei.

21/08/2017 / Paulo Wainberg

POEMA DE PÉ QUEBRADO

Foi numa pedra que ele tropeçou
e seu tornozelo logo inchou.
A ambulância para o hospital o levou
e a Ressonância logo diagnosticou:
Foi mal, o tornozelo quebrou.

15/08/2017 / Paulo Wainberg

Meio a meio

Para certas pessoas o ontem não existe. Para outras, não existe o amanhã. Eu me situo entre ambas.

09/08/2017 / Paulo Wainberg

Ou não?

É mais fácil acreditar numa mentira do que numa verdade,

20/07/2017 / Paulo Wainberg

Se eu fosse

Se eu fosse Deus recolheria todo o mundo de volta ao Jardim do Éden, nós juntinhos, peladinhos, falando com os bichinhos, comendo amoras e jaboticabas e, de vez em quando, para apimentar as relações, uma que outra maçã.

12/07/2017 / Paulo Wainberg

Poder

Excluindo a abstinência sou capaz de resistir a todos os vícios.

%d bloggers like this: